06 fevereiro, 2015 |Estética dental, Notícias, Saúde bucal |Nenhum comentário
Enviar por e-mail

Como corrigir os espaçamentos entre os dentes

Os diastemas são espaços extras entre os dentes, ou seja, quando há a ausência de contato entre dois ou mais dentes consecutivos. São mais frequentes nos dois dentes frontais da arcada superior, porém podem ser centrais, laterais e posteriores.

Os diastemas podem ser fisiológicos ou patológicos. “Os fisiológicos são aqueles que fazem parte do desenvolvimento normal da dentição e da oclusão. Já os patológicos são causados por inúmeros fatores, como hereditariedade, hábito de chupar o dedo, língua maior que o normal, entre outros”, explica Ana Carolina Martinez, CROSP 89885, cirurgiã-dentista da Sorridents Clínicas Odontológicas.

“Além de poder alterar a dicção, esses espaços fazem com que haja acúmulo de alimentos entre os dentes e, com isso, pode haver o desenvolvimento da gengivite e até periodontite. Às vezes, a pessoa pode mastigar mais de um lado que do outro, levando à hipertrofia ou fadiga muscular”, alerta Ana Carolina.

Para corrigir os diastemas, as intervenções variam de acordo com o tamanho dos espaçamentos entre os dentes e outros fatores. “O tratamento ortodôntico é recomendado para diastemas maiores. Há também como fazer o fechamento dos espaços com coroas de porcelana ou de resina composta. Nos casos em que é necessário alongar a coroa dos dentes, pode-se combinar com a gengivoplastia”, lista a dentista.

O profissional intervém ou não, por meio de algum desses procedimentos, após determinar a razão do diastema. Crianças a partir de 10 anos já podem receber tratamentos. “Uma das opções pode ser manter esses espaços, caso não  prejudique a saúde bucal. Por isso, é imprescindível consultar-se com um dentista qualificado, que orientará a forma mais adequada de tratamento”, finaliza Ana Carolina.

diastema-infografico

 

Enviar por e-mail



Tags: ,

Comentários

APOIO: