08 julho, 2016 |Comportamento, Saúde bucal |Nenhum comentário
Enviar por e-mail

O que fazer em casos de traumas dentários na infância

Quedas fazem parte da infância de quase todos, não é mesmo? Basta a criança dar seus primeiros passos para começarem os inúmeros tombos. E, apesar de na maioria dos casos esses acidentes não representarem riscos, quando ocorre traumatismo na região da cabeça – principalmente na boca – é preciso ter muita atenção. Nesses casos, os dentes superiores da frente costumam ser os mais prejudicados. E, quanto mais nova a criança que sofre algum tipo de trauma no dente de leite, maiores as chances de prejuízo no desenvolvimento dos dentes permanentes sucessores.

“Traumatismo dentário resulta em dentes fraturados, deslocados ou perdidos, o que pode comprometer de forma negativa e considerável os aspectos funcionais, estéticos e psicológicos da criança. A prevenção desses traumas na primeira infância é sempre o melhor caminho”, explica Liliana Takaoka, coordenadora do Grupo de Trabalho de Saúde Oral da Sociedade de Pediatria de São Paulo (SPSP).

Um dos primeiros passos para a prevenção desses traumas dentários é levar a criança para uma consulta com o odontopediatra assim que nascerem seus primeiros dentes. Isso porque, além da assistência periódica oferecida por esse profissional, nos casos de um possível traumatismo os pais já sabem a quem recorrer, o que ajuda bastante no processo de tratamento para situações mais urgentes.

Outras medidas para prevenção que Liliana indica: não deixar crianças sozinhas em lugares altos, perto de escadas e janelas – onde é recomendado o uso de portões e grades – e ainda ficar de olho em móveis, quinas e gavetas, entre outros. Além disso, a especialista alerta sobre casos de quedas frequentes, que podem estar relacionadas com alterações ortopédicas da criança. Para melhor esclarecimento, um ortopedista deve ser consultado nesses casos.

“É importante ressaltar que o traumatismo dentário deve ser imediatamente avaliado pelo odontopediatra. Quanto mais precoce o atendimento, maior a possibilidade de tratamento e do prognóstico. Independente do traumatismo e da intensidade, retornos periódicos para avaliação clínica e radiográfica de possíveis sequelas do trauma no dente de leite são indicados”, ressalta Lucia Coutinho, vice-coordenadora do Grupo de Trabalho de Saúde Oral da SPSP.

Dicas de primeiros socorros

Caso a criança sofra algum tipo de traumatismo dentário, lave o local com água filtrada e confira se algum dente ficou mole ou se houve remoção total de algum – é indicado, nesses casos, tentar encontrar o dente extraído e certificar-se de que a criança não o engoliu ou o aspirou. Utilize gazes para estancamento de sangramentos intensos e, o mais importante: procure um profissional de saúde imediatamente.

Enviar por e-mail



Tags: , , , , , , , ,

Comentários

APOIO: