12 maio, 2016 |Comportamento, Estética dental, Saúde bucal |Nenhum comentário
Enviar por e-mail

Por que os dentes amarelam?

Manter os dentes brancos é o desejo de muitas pessoas, porém, nem todas conseguem. Muito se fala sobre técnicas de clareamento, mas que tal descobrir o que, afinal, causa o amarelamento dos dentes, e como seria possível evitar essa coloração tão indesejada?

A cirurgiã-dentista Fábia Coimbra Guimarães explica que as causas para essa alteração de cor são bem variáveis: “Elas podem ser decorrentes de fatores genéticos, traumas, tratamentos de canal sem técnica adequada, tabagismo, uso de antibióticos – como a tetraciclina –, ingestão de determinados alimentos e até do processo de envelhecimento. Esses fatores ocasionam a impregnação de pigmentos nas estruturas dentais, tais como esmalte e dentina, alterando sua cor normal”.

Segundo a profissional, entre os alimentos que podem amarelar os dentes estão a beterraba, o açaí, o molho de soja e bebidas como café, chás e refrigerantes de cola. Já com relação ao amarelamento decorrente do processo de envelhecimento, ela destaca que é natural do corpo. A velocidade com que acontece depende de fatores genéticos, bem como da quantidade e qualidade de estruturas dentais. “Mas o que ocorre com maior frequência é um desgaste natural do esmalte dental, que deixa camadas naturalmente amareladas cada vez mais evidentes”, complementa.

Fábia afirma que, mesmo diante de todos esses fatores, existem possibilidades de evitar ou retardar o amarelamento. Primeiramente, reduzindo a ingestão de alimentos com muitos corantes. Outra ação fundamental é abandonar o vício de fumar. Além disso, ela indica manter uma correta higiene oral e consultar regularmente o dentista. “Isso para amenizar o acúmulo de manchas com a realização de profilaxia − mais conhecida como limpeza −, polimentos dentais e raspagens, que servem para remover o tártaro das superfícies dentais”, declara.

Quando o assunto é recorrer a procedimentos de clareamento, Fábia faz ressalvas. “A técnica não é indicada para crianças e adolescentes, por eles terem dentes muito jovens e imaturos. Também não deve ser feita em pacientes que não apresentam uma saúde bucal adequada, com problemas periodontais (relacionados à gengiva) e até mesmo lesões cariosas.”

Por fim, a dica que vale para tratar de qualquer problema bucal: “Faça visitas periódicas ao cirurgião-dentista, pois todo tratamento, seja ele estético ou não, deve seguir as orientações desse profissional − é nele que se deve confiar”, aconselha.

Enviar por e-mail



Tags: , , , , , ,

Comentários

APOIO: