24 novembro, 2015 |Curiosidades, Estética dental, Notícias, Saúde bucal |Nenhum comentário
Enviar por e-mail

Semente de uva pode ser alternativa para restauração do dente

Você gosta de uva? A fruta é um alimento saudável e ideal para aumentar a energia, pois é rico em glicose e frutose. Além das propriedades nutritivas, a uva foi considerada, em estudo recente, uma opção para combater danos nas resinas compostas, material utilizado na restauração de dentes.

A pesquisa foi desenvolvida pela cirurgiã-dentista Ana Beatriz Silva Sousa, da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP), da Universidade do Estado de São Paulo (USP). No estudo, foram analisados o extrato da semente de uva e outras duas soluções que inibem as enzimas presentes na boca responsáveis por danos a restaurações.

Os resultados indicaram que o extrato de semente de uva é mais eficaz que a clorexidina e tão eficaz quanto a doxiciclina, ambos amplamente utilizados. Além de contar com a vantagem de ser um produto natural, “a solução inibidora feita de extrato de semente de uva prolonga a vida útil da restauração com resina e, consequentemente auxilia na redução de gastos extras com reposição de tratamentos estéticos”, explica a pesquisadora. O extrato de semente de uva é um composto em pó que pode ser utilizado de forma diluída, e há estudos para a solução seja produzida também em cápsulas.

Como foi realizado?

Na pesquisa de Ana Beatriz, os testes foram realizados em 48 dentes humanos, sem cáries ou restaurações. Eles foram abertos no centro e separados em quatro grupos: um de controle – que não recebeu nenhuma solução – e outros três que receberam, antes da restauração, aplicação de clorexidina, doxiciclina, e solução com extrato de semente de uva.

O que esperar da semente de uva?

Após as aplicações, realizou-se a restauração de forma tradicional, assim como nos consultórios odontológicos. Em seguida, os dentes restaurados foram testados com saliva artificial e com um processo que simula o desgaste do dente por um determinado período.

De acordo com os resultados, todas as soluções, inclusive a com extrato de semente de uva, foram capazes de reduzir os danos causados pelas enzimas que atuam diretamente na boca e nos dentes causando danos nas restaurações.

Atualmente, a durabilidade de restaurações é considerada um dos principais problemas da área odontológica. Essa realidade vem sendo transformada por pesquisas como a de Ana Beatriz. “Os resultados somam-se a outros semelhantes desenvolvidos tanto no Brasil quanto no exterior, e apresenta o extrato de semente de uva como um composto natural alternativo para a atuar na redução dos danos das restaurações odontológicas”, comenta a pesquisadora.

Fonte: Agência USP de Notícias

Enviar por e-mail



Tags: ,

Comentários

APOIO: