06 novembro, 2015 |Comportamento, Notícias |Nenhum comentário
Enviar por e-mail

Sorrir faz bem à saúde

Você tenta inserir em sua rotina hábitos mais saudáveis como ir à academia ou fazer refeições equilibradas? Uma pesquisa norte-americana sugere que, assim como praticar exercícios físicos, “programar” momentos de bom humor em seu dia pode ser benéfico à saúde.

De acordo com Lee S. Berk, professor da Universidade Loma Linda (Califórnia do Sul), a simples antecipação de uma agenda que contenha experiências positivas – como eventos humorísticos – pode iniciar boas mudanças na resposta do sistema neuroendócrino e diminuição do hormônio do estresse (cortisol).

Em outras palavras, esperar por acontecimentos felizes e ser positivo aumenta o bem-estar. Os responsáveis por isso seriam a endorfina e o hormônio do crescimento, substâncias que elevam de nível com a expectativa, ou seja, antes mesmo que os fatos ocorram.

Resultados do experimento

Para a realização da pesquisa, homens saudáveis foram divididos aleatoriamente em dois grupos: o experimental, que assistiu a um vídeo de humor pré-selecionado, e o grupo de controle, que não o viu. Os participantes foram avisados com três dias de antecedência sobre o grupo ao qual pertenceriam.

O passo seguinte foi a coleta de sangue dos dois grupos em vários intervalos: antes, durante e depois do momento em que os participantes assistiram ao vídeo ou esperaram em uma sala neutra e sem estímulos.

Os exames de sangue revelaram que a expectativa sobre o vídeo afetou positivamente os espectadores antes mesmo que ele começasse a ser exibido. “A amostra de sangue do grupo experimental logo antes de assistirem ao vídeo continha 27% mais beta-endorfinas e 87% mais hormônio do crescimento humano em comparação ao sangue do grupo de controle para os mesmos períodos de tempo”, explica Berk.

Os altos níveis desses hormônios “positivos” no primeiro grupo se mantiveram não apenas ao longo da exibição do vídeo, mas também depois. Os resultados, segundo Lee S. Berk, “vieram em paralelo a pesquisas anteriores que observaram mudanças fisiológicas antecipadas em estados de humor como depressão, raiva, tensão, fatiga, confusão e vigor antes de eventos”.

Rir é o melhor remédio

De acordo com estes estudos, risadas bem-humoradas e divertidas – e não de constrangimento ou ansiedade – melhoram as atividades de componentes do sistema imunológico e parecem compensar estados fisiológicos associados a sintomas de estresse crônico. O estresse crônico pode prejudicar a imunidade, especialmente os mecanismos antivirais.

“Os efeitos fisiológicos de uma sessão de uma hora de vídeos engraçados parecem durar de 12 a 24 horas em diferentes indivíduos, enquanto outros estudos mostraram que uma exposição diária de 30 minutos pode produzir mudanças profundas e duradouras nessas medidas”, conclui Berk.

Os resultados desses estudos prometem ampliar as investigações sobre a relação entre humor, estilo de vida e o potencial benéfico em indivíduos com diabetes, doenças cardiovasculares, alergias, doenças autoimunes, variações de humor e estresse crônico.

A sabedoria do antigo ditado popular “Rir é o melhor remédio” parece estar de acordo com as descobertas científicas. E o melhor: não há contraindicações. Acrescente ao seu dia a dia altas doses de felicidade! 🙂

Fonte: Loma Linda University News

Enviar por e-mail



Tags: , , ,

Comentários

APOIO: